14 de julho de 2012

A ansiar de tantas perguntas e poucas respostas.


        Por que apedrejar alguém que nunca te fez nada? Medo ou ódio te leva a agir assim? O que essa pessoa tem que te faz ficar com raiva dela? Ou o que ela não fez para você ficar com ódio dela? Se não gosta dela, porque a decepção com ela? Qual foi sua expectativa a respeito dela? E por que essa pessoa não se pergunta antes de apedrejar? E por que não perdoar?
Tantas perguntas e poucas respostas, ou, todas as respostas em uma única pergunta, enfim,
As pedras ainda estão comigo, não para lembrar com raiva de quem as jogaram, muitas nem sei quem o porquê, mas guardo todas para que eu lembre que em certo momento errei com cada um que me apedrejou. Pois a pedra que guardei foi aquela que eu vi. Infelizmente, não vi aquelas pedras que deixei por onde andei, aquelas que inconscientemente rebati, ou que, pelo caráter da pessoa, não foram retribuídas.

Ao perguntares o que sente o meu coração, ele diz que eu sou aquela que possui todas as intenções e todas as pretensões. Agora, imagine que eu sou aquela que olha para ti e que pode ver além dos teus olhos e pode ver além do teu coração, sentindo esse teu doce olhar. Direi ainda, que sou a mulher que nada sabe sobre ti, mas que sinto uma vontade de te amar quando fico rendida aos teus encantos, aos teus fascínios e ás tuas vontades. Eu sou quem que sentir o sabor dos teus beijos e a ansiar de ter o seu corpo junto ao meu.

Às vezes não entendemos porque construímos nossos muros e castelos. Mas devemos torná-los agradáveis, aconchegantes e felizes, tanto para nós quanto para os visitantes e para aqueles que ainda conheceremos. Por isso, venho pedir desculpas a todos pelas dores que causei e também agradecer àqueles que me ajudaram a construir o meu castelo. Hoje, ele, este castelo, este amontoado de pedradas é a minha mansão.
Você nunca conseguiu me conquistar, porque eu sempre rejeitei suas canções.
Principalmente as que nunca me foi oferecida...

Seja muito Bem Vindo!
       

13 de julho de 2012

Cada um tem a flor que merece.


A rosa vermelha brota à margem do ruído proletário,

aguarda o húmus do tempo e o extermínio do verbo hipnótico,

execra foices, suásticas e progresso a qualquer cotação,

venera a dança sutil daqueles que meditam em movimento,

não embolsa votos, preces ou dízimo de domingo,

não dita cartilhas, manuais ou citações de conserva,

está na veia, nas raízes, no escudo espinhoso,

é sem Estado, Pátria ou Partido.

A rosa vermelha não brota em vasos industriais – adora canteiros, florestas, água pura, solo fértil, liberdade e rituais da chuva.
 
– E a minha calcinha bege AMORÉ ficou bem furiosa lá na gaveta.

12 de julho de 2012

Movies for the month of July 2012



Valente - 3D (estreia 20/07/2012)



A Arte da Conquista (estreia 27/07/2012)



Além da Liberdade (20/07/2012)



Batman - O Cavaleiro das Trevas Ressurge (estreia 27/07/2012)



Aqui é o Meu Lugar (estreia 27/07/2012)



A Casa Silenciosa
Sinopse
A jovem Sarah (Elizabeth Olsen) está presa em uma antiga casa de campo da família. Ela, seu pai John (Adam Trese) e seu tio Peter (Eric Sheffer Stevens) estão reformando o imóvel para colocar à venda. Quando os dois homens entram em uma discussão, Peter resolve descansar e ir até a cidade, deixando Sarah e seu pai sozinhos na casa. Aos poucos, a jovem começa a perder o contato com o mundo exterior, aterrorizada por acontecimentos estranhos.



Think Like a Man
Sinopse
O livro "Act Like a Lady, Think Like a Man" ("Comporte-se como uma dama, pense como um homem") transforma a vida de um grupo de amigos quando suas namoradas decidem usar as dicas do autor Steve Harvey contra eles. Agora é a vez dos rapazes lerem o livro e verem como podem dar uma lição nas mulheres.

Um cavaleiro não desiste nunca!!!