28 de junho de 2012

"A gata e o rato no mundo virtual"..


Flavia; nenhuma pergunta é besta, se fosse mesmo besta, eu não estaria te respondendo.
E possível sim ter uma relação satisfatória através de uma rede social.  Eu sempre digo que é uma verdadeira guerra entre. A Gata e o Rato.  Mais que no final vale muito a pena tentar quantas vezes for necessário.


Eu admiro muito quem gosta desse tipo de namoro, mas não é minha praia, gosto da amizade que conquisto através dele, mais não gosto das experiências que já tive. Na realidade nós fantasiamos muito quando estamos nesse mundo virtual. É uma coisa de doido...

Mas vai um conselho amiga;
Procure entende sua mecânica, perceba o que pode funciona e o que não pode.

Antes de qualquer coisa verifique a palavra seduzir. Que quer dizer: (Atrair, encantar, envolver-se)..

Vamos ver como se atrai, se encanta e se envolve através de uma rede social.
A rede social e uma Plataforma que exclui o contato físico; O exemplo de rede social , temos o Twitter, Facebook, Orkut, e no seu caso e o Msn.. E tantas outras..


Eles já nasceram com uma grande desvantagem que é o olho no olho, tom da voz, magnetismo e outras que não me ocorre e que são importantes na hora da sedução.


Como você me diz que é uma pessoa tímida esse é um ótimo software que vai te permite certa reflexão.

Só que a resposta que você vai dar essa sim é a embalagem de tudo e principalmente da (beleza) que não é tão fundamental quanto o conteúdo
(atitude)...


E tem mais antes de entrar no assunto  propriamente dito  cuidado com os risos nas frases. Isso pode ter o efeito de humor ou de ironia. Emoticons só se for de beijos de preferencia bem apetitoso lembre-se ali é uma sedução que envolve uma relação com universos do real com o imaginário.

Na conversa amiga, o ponto positivo é quem souber mais do outro está em vantagem. Nunca chame alguém para o desafio do qual você não consegue se mante no próprio desafio. Lembre-se, que é uma sedução e você esta correndo o risco o tempo todo de ser eliminado (a).   Não faça pergunta fechada deixe que ele faça isso.


As suas deverão ser sempre perguntas abertas: Aquelas que não permitem um sim ou um não como resposta.

Pergunta Sua Incorreta / Fechada: Você gosta de balada? Ele pode responder com um sim ou não.

Pergunta Correta / Aberta para tirar Informação: O que você acha de balada? Esta o obrigará a argumentar, citar exemplos, contar histórias e, ao responder, Você fica sabendo muito mais da vida dele.


Lembre-se: As perguntas abertas são as melhores. Se por acaso, você fizer uma pergunta fechada, e ele responder Sim ou Não... Pergunte Por Quê?
Isso fará com que ele tenha que argumentar e expor mais a sua personalidade.

Foto: Amiga, por favor, coloque a sua e, necessariamente, não precisa ser aquela em que você está bem produzida, mas sim, aquela em que você está mais Feliz.

Homens adoram bom humor e, toda mulher resolvida, é humorada.
Não recomendo, mas, durante uma conversa, troque sua foto.  
Elogie todo mundo adora um elogio; mas manere meu bem manere.


Autenticidade: Amiga é tudo. Lá pela segunda ou terceira conversa, pode começar a falar de você; afinal, já sabe o suficiente sobre ele.

Não minta! Se você realmente quer se conectar emocionalmente a alguém, sinceridade é tudo.

Fale do que você gosta e do que não; suas aspirações, sonhos e veja se encontram ressonância da parte dele.
Pela Lei da Atração, os semelhantes se atraem e os opostos se distraem.

Deixe bem claro suas intenções. É namoro ou amizade? Mesmo que seja virtual, não vale a pena investir numa relação que não tem futuro. Você vai perder o seu tempo, e ele o dele.

Sexo: Nunca fale de sexo na primeira conversa; a menos que você só queira zoar e não seduzir. Sexo só se conversa com olho no olho.

Antes de terminar este post, eu quero te dar uma Dica: seja você mesmo o tempo todo com seus defeitos e suas qualidades. O resto Amiga, é com Você!!!.

Coração! O encontro não é encontro quando não se acreditar no próprio encontro.
Às vezes temos que sair do nosso conforto e procuram às coisas na rua os agentes de saúde faz isso todos os dias nas comunidades, eles encontram com pessoas que nunca viu na vida.  É através das coisas simples que atrai a multidão.


☺☺☺¸.•*´εïз¨`*•.¸εïз¸....
¸.-´¸.-
´¨) ¸.-
¨)¸.*´εïз¨`*.¸εï...
(¸.-´ (¸.-`
♥♥ BjKs da wall!!!♥♥♥

¸.•*´¨`*•.¸ ¸.•*´¨`*•.¸¸ .-´¯`-.¸.*´εïз¨`*...

27 de junho de 2012

Me distrair por pouco tempo.


Eu sei, tantas coisas mudaram há 22 horas.

 Eu te amo!!!!.

Mesmo negando.

 Mesmo deixando você ir.

 Mesmo não te pedindo pra ficar.

 Mesmo não olhando mais.


As pessoas que um dia já se importaram demais, hoje não se importam mais. Cansaram de correr atrás de quem só foge, cansaram de cuidar de quem só quer se machucar, cansaram de ser boas em um mundo onde quem é frio e indiferente se torna interessante.

Pessoas gostam do que não tem, do que é difícil. E tem algo mais difícil do que fazer uma pessoa se importar de novo? E aí, quem vai ser o próximo a tentar me impressionar?


Ame o que você tem na vida, antes que a vida lhe ensine a amar o que você perdeu.

Eu sei, tanta coisa mudou.
A questão aqui é tão simples:

Quando o salmão vai se reproduzir, ele sai do mar e volta ao rio de sua origem. Isso quer dizer que ele nada contra a correnteza! Certamente não é fácil subir um rio indo contra a corrente deste.

O salmão muito se esforça para conseguir voltar ao rio, mas ele precisa fazer isso para manter a sobrevivência da sua espécie.

É preciso ir contra a corrente.

Não é fácil nadar contra a corrente. Não é fácil! Mas é necessário. E ele deve ter forças até o fim, pois mesmo quando consegue sair do mar e alcançar o rio, se não continuar nadando com muito empenho. Ele pode acabar sendo levado pela correnteza, e todo o seu esforço terá sido em vão.


Quero ser como um salmão. Nadar contra a corrente, contra o que dita o mundo, a moda, a mídia, as pessoas… mas…. não é fácil. Ter personalidade é acima de tudo ser um forte.

Fazer o que se acredita que se deve fazer, agir da maneira que se acredita ser a melhor. Mas a correnteza que nos leva a ser como a massa é forte demais!

Se por pouco tempo me distrair…

Foi porque me ver sendo levada pela correnteza.

E o tempo pra mim e muito precioso

Eu nado a favor da maré amore..

The various drafts that needs to be done.


A questão é: Fofoca, o que seria ela?
a) Mania de falar dos outros
b) Comentários maldosos sobre os outros
c) Doença da língua...

d) Todas as respostas anteriores.

Um texto que não conclui nada... Mas pelo menos estou levantado à questão. Procurei respostas que não encontrei aí desistir de entender o que não entendo. Sendo assim, procurei outra coisa, qual é o remédio para tal doença? Ok, ele é inexistente, não existe remédio contra a maledicência alheia. Pensando, e quase queimando todo cérebro que me resta, digo o melhor mesmo é ser uma ostra... Tentar sermos invisível. O problema é quando não conseguimos. Aí aprendemos a viver com tudo isso e achar normal. No fundo, eu nunca acharei normal.


 Por que então adoramos fazê-la? Por que há tanto veneno em nossa língua? Que prazer é esse que sentimos falando da vida alheia? Todo mundo faz fofoca algum dia, fato consumado. Porém, há aquelas pessoas que não fazem fofocas, elas VIVEM de fofocas. Falta ar nelas quando a boca não solta palavras afiadas.Pessoas que tem prazer de prejudicar e ver a outra pessoa, a vitima, em má situação. Vejo olhares brilhando ao ver a desgraça alheia.

A Wikipédia me diz que a fofoca consiste no ato de fazer afirmações não baseadas em fatos concretos, especulando em relação à vida alheia. Pesquisando sobre o assunto, li que "a fofoca é um crime perfeito. Ela tem o poder de consumir a energia psíquica e a economia emocional das pessoas". Atingi de crianças a adultos, por ela passa faz suas vitimas deixando tudo arrasado, como um furacão de problemas infundados. Ninguém gosta de ser alvo delas.
Em português a palavra fofoca tem sua origem na língua africana chamada "bantu". Seu significado originalmente é "maledicência", "mexerico" ou simplesmente falar de algo sobre alguém sem se preocupar se isso é realmente verdadeiro ou não. Em português tudo bem! Mas como é que dizemos "fofoca" em inglês? Continue lendo e descubra!
"Gossip" é o termo mais frequente em inglês para se referir a "fofoca", "fofoqueiro" ou "fofocar". Ou seja, em inglês "gossip" refere-se ao ato de fofocar e à pessoa. Por exemplo:
        Richard is a terrible gossip. (O Ricardo é um fofoqueiro e tanto.)
I have some juicy gossip for you. (Eu tenho uma fofoca quente para você.)
I hate when people gossip about my friends. (Odeio quando contam fofocas dos meus amigos.)
Have you heard the latest gossip? ( Já está sabendo da última fofoca?)
Ultimamente a muitos barulhos por quase nada, agora acordar com a solução para o problema esses são tão pouco. Falar todos gosta o fazer contamos de dedo até porque nem todos fazem os rascunhos que precisa ser feito. Eu nunca gostei de telas engorduradas.

Quem tem sua boca pode falar o que quiser, mas vai escutar ou ler o que não desejarás. Como eu tenho vontade de dar uns tapas em Ricardito.
Dentro de mim sou uma eterna criança. Todos somos, uns apenas fingem...

26 de junho de 2012

Nina & Billie.


 Sempre gostei muito de música, e música em geral, sem me ater especialmente a este ou àquele estilo musical.
Até por que além da sonoridade o que me prende são as letras, as reflexões ou divagações que as mesmas me despertam.
E como não pega essas duas mulheres forte que marcaram época, como exemplo, Billie Holiday, e Nina Simone. São duas cantoras que, em minha humilde suposição, Nelson Rodrigues teria dito a seu respeito que “há seis mil anos estava escrito”, que encantaria a todas as gerações contemporâneas a si e as posteriores com sua voz e sua forma de cantar




Não é admissível deixar passar despercebida cantora que foi responsável por influenciar monstros sagrado com Frank Sinatra com seus lamentos em forma de belas canções que embalaram e ao mesmo tempo suplica para que seu amado a ame da mesma forma ou que a deixe partir.  {Ai ai corações apaixonados}.  (Ame-me ou deixe-me)...

Quem nunca teve um alguém assim. Uma pessoa que amamos com toda intensidade; com a alma e o coração, mas que não correspondeu e por mais que desejássemos não conseguimos nos afastar.

Por este motivo, hoje vou dedicar este post, a hum certo monstrinho da lagoa azul,  até  porque eu gosto muito das letras dessas músicas e elas sempre me dizem alguma coisa em certos momentos de vida.


Um lindo dia amorés!!

25 de junho de 2012

É de pessoas assim como Adriana e Eliel que o mundo precisa!

Eles são um lindo exemplo do que é ser Humano, e é de pessoas assim que ainda vale a pena acreditar em um novo futuro. Pessoas simples, mais com verdadeiros coracões.

O casal Adriana e Eliel posa com os seis filhos na casa onde moram em Sorocaba, no interior de São Paulo
Um gesto raro transformou a vida de uma família em Sorocaba, a 98 quilômetros de São Paulo. Um casal da cidade decidiu adotar, de uma só vez, cinco filhos, todos irmãos.
“Tudo isso me parece uma coisa normal. Se alguém me pergunta, digo que todos são meus filhos. Loucura seria deixá-los ir embora”, diz a artesã Adriana Silva, que já tem um filho biológico, de 18 anos.
Ela e o marido, Eliel, exibem o documento da guarda definitiva das cinco crianças, conquistado na Justiça. Diego, de 15 anos, Eduardo, de 13 anos, Talita, de 9 anos, Leonardo, de 7 anos e Thainara, de 2 anos, eram vizinhos de Adriana e moravam com a mãe biológica, que foi presa no ano passado.
“Eu vi todos esses meninos crescerem, mas a mãe deles se envolveu com um traficante”, diz Adriana. “Meu coração ficou partido quando eu os vi caminhando sem rumo no bairro. Foi quando tive a ideia de cuidar deles”.
Marido e mulher decidiram ajudar os cinco, mesmo morando em casas diferentes. “Mas o conselho tutelar disse que eu teria de trazer as crianças para minha casa”.
Adriana tinha medo de que, quando a mãe deles saísse da cadeia, ela tivesse de entregar os filhos. “Eu não queria ficar com as crianças de ninguém ilegalmente”. Foi quando começou o processo de adoção, que durou quase um ano.  Casa pequena
Casa pequena
Na casa humilde, na periferia da cidade, Adriana garante que todos são felizes e que não passam necessidades, graças à ajuda das pessoas. “Ganhamos cestas básicas e nos ajeitamos na casa pequena. O importante é que eles não foram separados”, diz.
As refeições na casa são para um verdadeiro batalhão: oito pessoas ao todo. Todos os dias, lá se vão 25 pães, um quilo de feijão, arroz e carne. “Graças a Deus, nunca faltou nada para a gente”, diz Eliel.
As crianças adotadas dizem que hoje são felizes e que têm coisas que jamais imaginaram. “Hoje temos comida, roupa e amor”, diz o mais velho, Diego. “Eu pensei em fugir, se fossem nos entregar para estranhos”.
“Quero que eles se transformem em pessoas honestas e trabalhadoras”, diz Adriana sobre o futuro das cinco crianças.
UOL,  Sorocaba.