26 de abril de 2012

+ ou -

Meu amoré quando uma pergunta é inteligente, a resposta tem que ser fantástica! Por isso eu vos digo que ia morre no primeiro dia. Só de pensar que teria quer mora sozinha em uma ilha isolada meus neurônios começa a quere entrar em um Colapso mental.
Você nem imagina como os parafusos estão aqui soltinho, soltinho. Eu não gosto de solidão e tenho medo de escuro.
Meu querido o verdadeiro ato do descobrimento não é sair em busca de outras terras isoladas, o certo a fazer é você para e aprender a ver a terra que já nos é conhecida com outros olhares.
Esse ato permitir a descoberta para um novo caminho das coisas impossível. Tudo é uma questão da alternativa e quere admitir que nós somos os  próprios adversários , temível, oponente de nós mesmo.
Você acha fácil voltar e ajuntar todas as peças que chegaram? Eu não acho é como se fossem um grande tempo de combustão que tivessem explodido tudo e às vezes os pequenos pedaços de madeira cinza dispersa. Será que  a única coisa que nós resta a fazer é  colar pedacinho por pedacinho novamente? E depois  volta a seguir viagem menos para a fogueira que um dia queimou?.

A todos meus amorés meu humilde pedido de desculpa ao seleciona alguns comentário enviado ao meu e-mail para responde.

Aos que sigo, perdão pela minha ausência opinativa.
Se alguém souber quem vende tempo ao frasquinho ou em pó para ser diluído em água favor me avise. Porque minha vida esta toda desorganizada. 

Até meu  ( boby = pc) esta sofrendo com minha falta de organização documento não alinhados ficheiro de música na pasta de vídeo foto e imagem fora da pasta projeto na reciclagem ta uma verdadeira zorra total  e ainda meu querido amigo que me manda para uma ilha isolada.
Eu mereço meu polo positivo e negativo  só que a única questão aqui é identificar o resultado  + e  -  e aprende a usá-lo  no tempo certo.

 
 O  que há na cabeça dos homens?  Não vale dizer mulher....

25 de abril de 2012

Reflexão do dia.

Triste realidade
Uma análise da evolução da relação de conquista e do amor do homem para a mulher, através das músicas que marcaram época.
Não é saudosismo, mas vejam como os quarentões, cinquentões tratavam seus amores.
(É por isso que de vez em quando vemos uma mulher nova enroscada no pescoço de um quarentão. kkkkkkkkk) -------------------------------------------------
Década de 30:
Ele, de terno cinza e chapéu panamá, em frente à vila onde ela mora, canta:
"Tu és, divina e graciosa, estátua majestosa! Do amor por Deus esculturada.
És formada com o ardor da alma da mais linda flor,
de mais ativo olor, na vida é a preferida pelo beija-flor...."

---------------------------------------------------------
Década de 40:
Ele ajeita seu relógio Pateck Philip na algibeira,escreve para Rádio Nacional e,
manda oferecer a ela uma linda música:
"A deusa da minha rua, tem os olhos onde a lua,costuma se embriagar. Nos seus olhos eu suponho,
que o sol num dourado sonho, vai claridade buscar"

-----------------------------------------------------------------------
Década de 50:
Ele pede ao cantor da boate que ofereça a ela a interpretação de uma bela bossa:
" Olha que coisa mais linda, mais cheia de graça.
É ela a menina que vem e que passa, no doce balanço a caminho do mar.
Moça do corpo dourado, do sol de Ipanema. O teu balançado é mais que um poema.
É a coisa mais linda que eu já vi passar."
---------------------------------------------------------
Década de 60:
Ele aparece na casa dela com um compacto simples embaixo do braço,
ajeita a calça Lee e coloca na vitrola uma música papo firme:
"Nem mesmo o céu, nem as estrelas, nem mesmo o mar e o infinito não é maior que o meu amor, nem
mais bonito. Me desespero a procurar alguma forma de lhe falar, como é grande o meu amor por você...."

---------------------------------------------------------
Década de 70:
Ele chega em seu fusca, com roda tala larga, sacode o cabelão,
abre porta pra mina entrar e bota uma melô jóia no toca-fitas:
"Foi assim, como ver o mar, a primeira vez que os meus olhos se viram no teu olhar....
Quando eu mergulhei no azul do mar, sabia que era amor e vinha pra ficar...."
---------------------------------------------------------
Década de 80:
Ele telefona pra ela e deixa rolar um:
"Fonte de mel, nos olhos de gueixa, Kabuki, máscara. Choque entre o azul e o cacho de acácias,
luz das acácias, você é mãe do sol. Linda...."
--------------------------------------------------------
Década de 90:
Ele liga pra ela e deixa gravada uma música na secretária eletrônica:
"Bem que se quis, depois de tudo ainda ser feliz. Mas já não há caminhos pra voltar.
E o que é que a vida fez da nossa vida? O que é que a gente não faz por amor?"
---------------------------------------------------------
Em 2001:
Ele captura na internet um batidão legal e manda pra ela, por e-mail:
"Tchutchuca! Vem aqui com o teu Tigrão. Vou te jogar na cama e te dar muita pressão!
Eu vou passar cerol na mão, vou sim, vou sim! Eu vou te cortar na mão!
Vou sim, vou sim! Vou aparar pela rabiola! Vou sim, vou sim"!
--------------------------------------------------------
Em 2002:
Ele manda um e-mail oferecendo uma música:
"Só as cachorras! Hu Hu Hu Hu Hu!
As preparadas! Hu Hu Hu Hu!
As poposudas! Hu Hu Hu Hu Hu!"
---------------------------------------------------------
Em 2003:
Ele oferece uma música no baile:
"Pocotó pocotó pocotó...minha éguinha pocotó!
---------------------------------------------------------
Em 2004:
Ele a chama p/ dançar no meio da pista:
"Ah! Que isso? Elas estão descontroladas! Ah! Que isso? Elas Estão descontroladas!
Ela sobe, ela desce, ela da uma rodada, elas estão descontroladas!"
--------------------------------------------------------
Em 2005:
Ele resolve mandar um convite para ela, através da rádio:
"Hoje é festa lá no meu apê, pode aparecer, vai rolar bunda lele!"
---------------------------------------------------------
Em 2006:
Ele a convida para curtir um baile ao som da música mais pedida e tocada no país:
"Tô ficando atoladinha, tô ficando atoladinha, tô ficando atoladinha!!!
Calma, calma foguetinha!!! Piriri Piriri Piriri, alguém ligou p/ mim!" ----------------------------------------------------------
Em 2010:
Ele encosta com seu carro com o porta-malas cheio de som e no máximo volume:
" Chapeuzinho pra onde você vai, diz aí menina que eu vou atrás.
Pra que você quer saber?
Eu sou o lobo mau, au, au
Eu sou o lobo mau, au, au
vou te comer,
Vou te comer, vou te comer, vou te comer,
Vou te comer, vou te comer, vou te comer"
---------------------------------------------------------
Em 2011:
Ele chega na balada, cabelo Neymar, louco pra "ficar", e começa:
"Nossa, nossa
Assim vc me mata
Ai se eu te pego, ai ai se eu te pego
Delícia, delícia
Assim vc me mata
Ai se eu te pego, ai ai se eu te pego"
 
Guri!., Na conquista sempre vai haver música, flores, poema cinema e até alguns pontinhos a mais da loucura . Errar é humano e faz parte, agora só não pode é piorar as coisas.
 Obrigada!!....

23 de abril de 2012

M3N1N4- 3- 0- P4SS4R0- 3NC4NT4D0.

A menina tinha um pássaro como seu melhor amigo. Era diferente dos demais: era encantado. Os pássaros comuns, se a porta da gaiola ficar aberta, vão embora para nunca mais voltar. Mas o pássaro da menina voava livre e vinha quando sentia saudade...
A menina amava aquele pássaro e o pássaro amava a menina, e por isso voltava sempre. Mas chegava a hora de ir embora e vinha à tristeza. A menina pedia para que ficasse, porque sentiria saudades. O pássaro também sentiria saudades, mas precisava partir, porque seu encanto precisava também da saudade.
Ele partiu, a menina chorou de tristeza, imaginando se voltaria. E ele sempre voltava. Um dia teve uma má ideia: “Se o prender na gaiola, não mais partirá”. Será meu para sempre. Não terei mais saudades e ficarei feliz...
O pássaro chegou maravilhoso, com histórias diferentes para contar. Cansado da viagem, adormeceu. A menina prendeu-o na gaiola e pensou feliz, que ele nunca mais a abandonaria.. Mas acordou de madrugada com o gemido do pássaro. "O que você fez? Quebrou o meu encanto. Minhas penas ficarão feias e eu me esquecerei das histórias e cantigas de longe. Sem a saudade, o amor vai embora..."
A menina não acreditou, pensou que ele se acostumaria. Mas o tempo foi passando e o pássaro ficando diferente. A menina se entristeceu. Não era aquele pássaro que ela amava. Abriu a porta da gaiola e soltou o pássaro. Ele partiu, e disse que voltaria, quando a saudade chegasse.
A cada dia a menina se aprontava pensando que ele poderia voltar. Aos poucos ela percebeu que o mundo inteiro foi ficando encantado, porque em algum lugar ele estaria voando e de algum lugar poderia voltar...
O encantamento da relação prende-se aos fatores energéticos que aproximam duas individualidades, despertando em cada uma o desejo de doar-se à outra. Quando cada uma preserva seu espaço individual de crescimento e realizações, há sempre um colorido novo e muitas histórias para contar, quando ambas se encontram. Mas quando, por sentimento de posse, uma tenta limitar o espaço da outra, quebra-se o encantamento e o amor acaba.
Liberdade é, pois, fundamental para preservar o amor. Aprisionamos o outro, impedindo suas realizações, ou ele se rebela e busca a liberdade pelos meios que estiverem ao seu alcance, ou ele se acomode perde o encanto que nos atraiu.
Qualquer dos dois caminhos significa o fim dos aspectos positivos do relacionamento...
Amoré!!!...

22 de abril de 2012

Tentando fragmentar as coisas.

Vamos começar uma historinha do não delete os livros antigos da sua vida.

Bem, viver é uma questão de dias, ler é para quem gosta e quem saber amar os seus livros e quem não se importar, do  tamanho que se dever ter uma leitura. Quanto mais conteúdo tiver melhor.
Eu tento fazer com que meus dias valham a pena, mesmo que seja de uma forma inusitada, considerada, por muitos, como “louca”, mesmo que as coisas que me deixam mais feliz sejam desprezadas por pessoas ditas “normais”, entre outros.

Vamos tentar fragmentar as coias por aqui, (eu disse vamos) até porque a partir do momento em que você se propôs a ler esse texto você faz um pacto automaticamente com ele. Que coisa não? Até mesmo as palavras precisam dos outros para fazer entender, ser transmitidas, vividas e sentidas.
Só não precisa me processar por danos mentais, mas espere processar vem de processo e o processo vem do livro de Franz Kafka um romance que conta a história de um bancário que é processado sem saber o motivo.

Hum! Pensando bem ele nem me deu motivos ainda para processá-lo, melhor deixar esse devaneio para lá quem sabe saber quem não saber, procure ler mais. Não vai me dizer que tudo é estado de espírito? Pois em muitos momentos ele se sobressai deixando apenas ser um mero coadjuvante na apresentação do espetáculo da sua própria leitura.
Já pensou em fazer das palavras o seu espaço do mundo das imagens e da imaginação? Às vezes um bom livro se torna um verdadeiro amigo da loucura, ou seja, uma saída rápida da emergência.

Às vezes é necessário da imagem aos questionamentos do tipo: Então porque você mesmo não ensina o caminho da porta da frente. Isso seria muito fácil só que não é dessa forma que a banda toca. Cada um de nós tem que encontrar o seu próprio gosto de fazer as coisas.
Diz ai:

Será que é nessa parte da história que eu deveria ser grossa e dizer que eu sou um robô com falha humana? Ou será que estou prejudicando, quebrando, o sistema prefeitinho virtual e só eu que não sei ainda?  Pois é pra você ver faz um bom tempo que não vejo Carrie, a estranha. Portanto, o meu rosto não está oculto ( leia-se).

Enfim, às vezes é necessário colocar todo um esquema em risco para saber até aonde vai à segurança do castelo de vidro. É falando em castelo. Ontem à noite mexendo na minha bagunça no trampo. Encontrei um livro do qual eu nem imaginava o tamanho da sua grandeza e nem de sua fama até ele cair em minhas mãos.
Eu sempre fui apaixonada por livro e por incrível que pareça eu sempre ganho livro e caneta de aniversario.  Querendo ou não acabei me tornado uma colecionadora de livro e caneta. Esse amor foi passado, ou seja, de pai para filha.

Meu pai tinha um amor doentio por sebo e minha mãe chegou até imagina que o meu pai andava pulando a “cercar” na imaginação tão fértil da cabeça dela.  Ele tinha uma amante é que ela trabalhava justamente nesse bendito sebo.  Só que ela não imaginava que é justamente assim que se comportam os verdadeiros amantes dos livros.
( O livro é o vinho da noite para o seu combustivo solitário)...

Mas voltando a história:
Em dezembro de 2011 meu pai chegou em casa todo animadinho  como ele sempre tinha costume de sair e  me trazer algumas coisas  da rua,  nesse dia ele chegou com  dois passarinhos e um pacote todo embrulhado na cor  azul. E olhou pra mim e disse: Esse pacote é seu só que não vou ti da agora, porque eu sei que você não vai da à devida atenção que merecer. E assim saiu com o sorriso lado a lado. Na verdade eu atormentei meu pai a noite toda para ele me mostrar o que tinha naquele pacote azul. (not,not,not)..

Quem é curioso sabe muito bem do que estou falando parecer que ativa algo dentro do seu corpo que não sossega enquanto você não fica sabendo do que se tratar. Pois bem os dias se passaram e eu acabei esquecendo-se daquele pacote até ontem. Ao encontrar minha memória foi direto para os seus sorrisos lado a lado.

De alguma forma meu pai sabia que eu não ia da muita importância para aquele livro  (castelo de vidro ) naquele momento ele sentia que as  palavras do livro seria jogada ao vento, E se por algum  motivo eu o abrisse provavelmente só daria apenas uma olhadinha e o colocaria na estante de amostra.

Mais algo tocou  de verdade  no seu coração naquela tarde e fez com que ele despertasse a minha curiosidade de criança. AFF eu detesto isso, Que ativem minha curiosidade e não me deixem com possibilidade de saber do que se tratar. (É pedir pra morre).

E assim ontem peguei o castelo de vidro e comecei a olhar as seis primeiras paginas entre um atendimento e outro. Acreditem não conseguir para, meu pai tinha toda razão de não te me dado ele há quatro meses, atrás.

Em uma única palavra, é uma leitura insaciável, frenética fiquei um pouco meio maluca com esse livro. Por quê? de uma maneira tão simples ele conseguiu me levar aos extremos. Eu chorei, fiquei indignada, ao mesmo tempo em que ficava brava e sorria  fui as gargalhada, quando não ficava pasma ou chocada.

Ele me levou ao ódio e ao amor ao mesmo tempo só sei que acabei de termina o livro cansada mentalmente precisando de um tempo para me recompor. Só que dei de cara com uma leve piada do meu amigo francês dizendo: - Se esse livro te deixou assim imaginem o que eu não seria capaz de fazer. (.......)  uma verdadeira lanterna vermelha.

A moral da história: É que o livro conta a história de uma infância até sua maturidade, chegando até ao casamento. O que me identificou com a Jeannette, foi que ela não temia as adversidades de revelar suas memórias mais profundas.  E nenhum momento ela fez com que tivéssemos pedido nossa piedade ou que teria raiva das coisas que passou ou que guardaria ressentimento pelas pessoas.

O que mais me deixou impressionada foi a coragem e inteligência que ela demonstrava que teve deste da infância.

Às vezes para superar tantos obstáculos é necessário fazer uma graça com as passagens usar as sátiras do humor em situações inusitadas ao invés de chorar.

Sabe aquela situação difícil e desastrosa que a única coisa que nos resta é cair no riso para não piora a situação. Bem aqui tivemos diversos momentos como esse.

A maior lição que podemos tirar é perceber que às vezes todos nós choramos de barriga cheia todos nós e claro temos os nossos problemas um maior outro menor cada um aqui tem sua cota de sofrimento na vida, mas às vezes é necessário olhar para traz e ver aqueles que teriam tudo para desistir. Mas pegou o seu espelho do amor, do carinho, do afeto e colocou tudo em um pacote e continua batalhando e sempre com um sorriso sincero lado a lado no rosto.

Recomendo o livro eu nunca vi nada igual (creditem que só basta duas a quatro páginas pra você ficar fascinado, garanto que mau não vai te fazer a única coisa que poderá lhes fazer é muito bem só não vale quere me processa).

Cafachorro, antes de vir cutucar quem não conhecer primeiro mantenha seu plano atualizado e sua raiva sob controle. O mundo necessita de paz e amor  aquele  e-mail só foi para adoçar sua vida. Ok!...

Um cheiro!!...