19 de maio de 2012

Hoje o ‘‘Nietzsche” é para aqueles bem estressadinhos que adora fazer mal, uso das palavras.

Precisamos amar as palavras e a nós mesmos para sermos capazes de nos tolerar e não levar uma vida errante.
Ultimamente estamos vivendo em um mundo muito barulhento, onde jorrar palavras ao sabor de suas emoções sem, no entanto, ter o menor controle sobre elas. As pessoas estão tão estressadas que vão soltando-as sem se darem ao trabalho de avaliar o efeito que suas más palavras podem causa. Entretanto com essa atitude tão negativa a única coisa que obterá é um desafeto de uma linda amizade. A palavra otimista, positiva mudar completamente a tendência de ambiente tenso. O mau uso das palavras pode marcar alguém para o resto da sua vida.
Ou seja, a nossa responsabilidade com o uso das palavras é imensa, colossal. Tanto, através delas, construímos as nossas vidas, como afetamos as vidas alheias. Se por algum motivo não aprendemos a controlar nossas mentes como saberemos usa as palavras? Isso poderá significa que é preciso ter serenidade mental para usarmos as palavras com total sabedoria.
Por quê? Não importa ter conhecimento se não somos incapazes de controlar os nossos reais impulsos com as palavras.
 Viva para si mesmo, não para o mundo.

As pessoas que não sabem amar a si mesmas buscam constantemente a aprovação alheia e sofrem quando são rejeitadas. Para quebrar essa dinâmica, devemos admitir que não podemos satisfazer a todos.
 Fuja das comparações.
Elas são uma importante causa de infelicidade. Muitas gentes têm qualidades e atributos que você não tem, mas você também possui virtudes que não estão presentes nos outros. Pare de olhar para os lados e trabalhe na construção de seu próprio destino.
 Não busque a perfeição.
Nem nos outros nem em si mesmo, já que a perfeição não existe. O que existe é uma grande margem para melhorar.
 Perdoe seus erros.
Especialmente os do passado, pois já não podemos ser contornados nem têm qualquer utilidade. Aprenda com eles, para não repeti-los.
 Pare de analisar.
Em vez de ficar pensando no que deu errado, é muito melhor agir, porque isso permite aperfeiçoar suas qualidades. Movimentar-se é sinal de vida e de evolução.
E nunca esqueça que o seu direito termina quando começa o meu. Até porque o mal não é o que entra na boca e sim aquele que sai da boca.
 Hoje eu vou indicar pra vocês  um  manual inteligente, provocador
Principalmente pra aquelas pessoas estressadas que adora fica no seu velho sofá maldiçoando sua própria sorte.
É um livro de Allan Percy Nietzsche para estressados.
Espero que goste amorés!!!..
Adorei sua visita.  lógico  que você pode deixa o seu recado. Pois é amore só não posso prometer ser uma  boa “anja” com você!! rsrsrsrs...

Um comentário:

Seja bem vindo ao meu cantinho.Regras para comentários
1. Comentários postados sem nome não serão mostrados.

2. Comentários com perfis sem acesso ao público também não serão mostrados.

3. Comentários ofensivos não serão mostrados. Ninguém é obrigado a permitir falta de educação.

4. Se você sofre de analfabetismo funcional, então nem leia os textos, pois com certeza não vai entender o que está escrito e seus comentários não serão de acordo com o assunto.

5. Resumindo: se quiser debater e discordar de mim, esteja à vontade. Mas peço gentilmente que seja um debate civilizado. E se você não tem coragem de mostrar quem é, melhor ficar no anonimato e procurar outro blog.

6. A sua liberdade termina onde começa a minha, certo? Se não, qualquer um faria o que desse na cabeça. Assim como cada um deve respeitar o dono da casa ou a soberania de um país, aqui você deve agir da mesma forma.! Ok
OBS: Se seu comentário não foi publicado é porque você não conseguiu adoça o meu cantinho. Não alimente a derrota continue tentando.