21 de janeiro de 2012

NÃO TEMA A VOZ DA TPM.


Luz! Voz! Câmera! Imaginação! Ação!
O meu dia hoje começou com essa frase; ‘’ Se você não quer que eu fique, mas precisa que eu fique. Aí eu fico. Mas se você quer que eu fique, mas não precisa que eu fique... Aí eu vou embora!".

 Muitas das vezes fazemos algo em pré da aprovação de outras pessoas, mas:
A aprovação deve ser uma meta e uma conquista, é nem sempre podemos ter as respostas de tudo que desejamos e isso também não quer dizer que o assunto não  esteja sendo  analisado com carinho. Cada pessoa tem seu jeito único de da importância aquilo que ti faz bem e mereça o seu respeito.  

Uma coisa que aprendi com minha querida avó, é que temos que da os nomes aos bois. Pois pra algo ter uma finalidade ou serventia, até porque o certo e sabido em sentido próprio é o que tudo põe em referencia a si e deste modo se contrapõe a todos os demais.

Ou seja, aonde mora o perigo é lá que também cresce o que salva.

Não é mesmo Senhor Sebastião Barbosa, tudo jóia com você querido.
Eu recebi sim todos os seus 102 e-mail.  E vou te confessar to chateada, grilada e ainda por cima passei a noite toda com uma pulga atrás da orelha pensando nos seus motivos. Mais infelizmente não sou Jesus, nem uma Anja e pela minha educação essa que não foi forjada vou responde a sua pergunta como um ser humano que sou.

 Meu cantinho e um lugar sem fins lucrativo.
 Escrevo porque gosto de deixa aqui minhas mal traçadas linhas e não dependo daqui para sobreviver.
É ai onde está as nossas diferencias, você precisa de um palco, e eu não. Você precisa de um público, e eu já tenho os meus.  Então querido quando você for questiona alguma coisa saiba mesmo do que se referem.  Até porque meu amor varinha curta tem que saber o buraco que você  vai ..........., colocar.

Lembre-se que quando um dedo está apontado para alguém, os outros quatro estão na sua direção. E pela bola da vez, vou toma como referência o conto de Guimarães O espelho (Rosa, 1967: 71-78).
Nós não detemos especificamente num dialogo de ver entende e escuta e assim saímos logo especulando e ao mesmo tempo usamos a tematização da infertilidade e inutilidade da mais usada categoria para determinar a forma.

De novo e novamente meu objetivo aqui é mostrar as belezas naturais e as diversidades culturais dos lugares que visitamos. E através disso contribuir um pouco com informações e relatos de vida.
 Até esse momento nunca imaginei que viajante aventureiro pudesse deixa alguém tão estressado como você se diz está.
Meus métodos de pesquisa principal e a ferramenta do planejamento, administração, liderança, companheirismo, paciência, perseverança e, é claro, uma boa dose de romantismo e de sonhos, são ingredientes fundamentais para a boa condução dos nossos projetos de viagem, que são, afinal, nossos pequenos projetos de vida,

É uma viagem fantástica. Há dificuldades, sim, mas todas nos ensinam muito e nos preparam para cada vez ir mais longe e conhecer mais coisas que talvez nem sonhemos que existam.  E é estes obstáculos que apenas nos fortalecem, com reflexos claros e imediatos em nossas vidas cotidianas.

 E é lógico que quem tem bons amigos tem Deus ao seu lado.
E o simples fato de narrar umas mal traçadas linhas trás em se um pequeno saber do que é narrar um eclodir enquanto acontecer.

Então retirar ( as  camadas)  como faz Rosa no conto O espelho, e procurar pelo narrar o que subjaz na aparência para deixar  aparecer o que o próprio é em sua essência originária.

É  eu sei que são as  máscaras, moldadas nos rostos essas que  valem, grosso modo, para o falquejo desbaste das formas, não para o explodir da expressão, do dinamismo fisionômico.

E aquele velho jogo do retirar para deixar aparecer o que o narrar enquanto especular, isto é, pensar,

Não pode dar, o que a forma do narrar enquanto representação não pode dar, nem o sujeito pode dar. Dar forma à narrativa é um negar a própria forma para que apareça a figura a partir do vigorar do próprio e este vigorarem do próprio se torna o outro narrar, aquele que surge pelo contínuo estar além das formas, enquanto ex-perienciações, pois sendo um narrar inaugural que consiste no eclodir do vigorar nos limites do manifestar-se.

 A tal referência denominam-se pensamento, o chocar as palavras. Estes limites não limitam, pois eles são postos não de fora, mas impostos pelo eclodir, pelo tender ininterrupto à realização, à plenitude, do ser sendo e tornando-se realidade, presença.

 É o isto de cada sendo presenciando no seu tender a partir do próprio, de sua essência originária na plenitude de realização, sendo o que é no e pelo acontecer. É nesse sentido que podemos dizer que a palavra alemã, usada por Heidegger, Da-sein diz presença, mas enquanto esta no e enquanto pensar é verbal, isto é, é sempre uma presença entre - acontecendo. Da-sein é Entre - acontecer do presencializar-se da presença em seu Ser.
E assim o especular que retira os limites externos se transfigura e se torna o próprio especular-pensar que deixa o narrar inaugural inaugurar o isto de cada próprio num acontecer.

O que aqui você parece acha muito “abstrato”, embora, seja o concreto, pode-se tornar mais experiente, enquanto ensaio.  É como dizer que um “galo” está chocando os ovos e sua presença com seu calor estar acabando por destruir, a forma do ovo.

As palavras nada mais são do que abolir as fronteiras dos lugares meu querido.

Obrigada há vocês meus amorés por suas presenças virtuais desculpa os transtornos. Pois sua amiga aqui estará presente daqui a 10 dias para arruma a casa.
Bjs..

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem vindo ao meu cantinho.Regras para comentários
1. Comentários postados sem nome não serão mostrados.

2. Comentários com perfis sem acesso ao público também não serão mostrados.

3. Comentários ofensivos não serão mostrados. Ninguém é obrigado a permitir falta de educação.

4. Se você sofre de analfabetismo funcional, então nem leia os textos, pois com certeza não vai entender o que está escrito e seus comentários não serão de acordo com o assunto.

5. Resumindo: se quiser debater e discordar de mim, esteja à vontade. Mas peço gentilmente que seja um debate civilizado. E se você não tem coragem de mostrar quem é, melhor ficar no anonimato e procurar outro blog.

6. A sua liberdade termina onde começa a minha, certo? Se não, qualquer um faria o que desse na cabeça. Assim como cada um deve respeitar o dono da casa ou a soberania de um país, aqui você deve agir da mesma forma.! Ok
OBS: Se seu comentário não foi publicado é porque você não conseguiu adoça o meu cantinho. Não alimente a derrota continue tentando.