18 de agosto de 2010

Será que seu amor antigo sempre mexeu com você?


Toda pessoa apaixonada é um publicitário em potencial. Não anuncia cigarros, hidratantes ou máquinas de lavar, mas anuncia seu amor, como se vivê-lo em segredo diminuísse sua intensidade.

Esse hábito começa na escola. O caderno abarrotado de regras gramaticais, fórmulas matemáticas e lições de geografia, e lá, na última página, centenas de corações desenhados com caneta vermelha. Parece aula de ciências, mas é introdução à publicidade. Em breve se estará desenhando corações em árvores, escrevendo atrás da porta do banheiro e grafitando a parede do corredor: W... ♥-ama-♥ J....

A partir de uma certa idade, a veia publicitária vai tornando-se mais discreta. Já não anunciamos nossa paixão em muros e bancos de jardim. Dispensa-se a mídia de massa e parte-se para o telemarketing. Contamos por telefone mesmo, para um público selecionado, as últimas notícias da nossa vida afetiva. Mas alguns não resistem em seguir propagando com alarde o seu amor. Colocam anúncios de verdade no jornal, geralmente nos classificados: W te amo. J, volta pra mim. J.., não me deixe por essa loira de farmácia. W..., foi bom pra você também?

O grau máximo de profissionalismo é atingido quando o apaixonado manda colocar sua mensagem num outdoor em frente à casa da pessoa amada. O recado é para ela, mas a cidade inteira fica sabendo que alguém está tentando recuperar seu amor. Em grau menor de assiduidade, há casos em que apaixonados mandam despejar de um helicóptero pétalas de rosas no endereço do namorado, ou gastam uma fortuna para que a fumaça de um avião desenhe as iniciais do casal no céu. A criatividade dos amantes é infinita.

O amor é uma coisa íntima, mas todos nós temos a necessidade de torná-lo público. É a nossa vitória contra a solidão. Assim como as torcidas de futebol comemoram seus títulos com buzinaços, foguetório e cantorias queremos também alardear nossa conquista pessoal, dividir a alegria de ter alguém que faz nosso coração bater mais forte. É por isso que, mesmo não sendo adepta do estardalhaço, me consterno por aqueles que amam escondidos, amam em silêncio, amam clandestinamente. Mesmo que funcione como fetiche, priva o prazer de ter um amor compartilhado.
O amor e assim de varias forma e maneira.

Oi miga!ao ler o seu e-mail hoje me lembrei de um poema de (Carlos Drummond de Andrade)

Que dizia assim sobre o amor antigo.

O amor antigo vive de si mesmo,
Não de cultivo alheio ou de presença.
Nada exige nem pede. Nada espera,
Mas do destino vão nega a sentença.
O amor antigo tem raízes fundas,
Feitas de sofrimento e de beleza.

Por aquelas mergulha no infinito,
E por estas suplanta a natureza.
Se em toda parte o tempo desmorona
Aquilo que foi grande e deslumbrante,
O antigo amor, porém, nunca fenece
E a cada dia surge mais amante.

Mais ardente mais pobre de esperança.
Mais triste? Não. Ele venceu a dor,
E resplandece no seu canto obscuro,
Tanto mais velho quanto mais amor

Mexe-se miga o seu amor pode ate ser antigo, mais é seu e sempre foi único!

Quando existe amor, pode passar o tempo que for, que quando se encontrarem irá se acender de novo. E não fique preocupada com a idade se você ama, ele de verdade não vai ser a idade dele que vai atrapalha esse lindo amor.

Até porque o amor tem seus mistérios, e muitas vezes pensamos que acabou, mas o amor verdadeiro nunca acaba só adormece...

Vai ao encontro do seu amor querida sem medo de ser feliz.. Se a vida esta sorrido para você novamente não vai deixar passar essa oportunidade de ser feliz ou descobri como e bom se amada..

Vou fica aqui na torcida desejando toda sorte do mundo para você e quero depois saber como foi à viagem.
Um forte abraço!!!

E você ai qual e o seu jeito de amar?

Um comentário:

  1. Cadê você, preciosa?
    Pensei em você. Eram exatamente três da tarde quando pensei em você.
    Sei por que sacudi a cabeça como se você fosse uma tontura dentro dela e olhei o
    digital no meio da Avenida Paulista. Sentir uma saudade de seu sorriso e dessa doce alegria que você tem.
    Olha, houve momentos em minha vida em que quis muito, muito mesmo, mudar o que eu era e como eu era por conta de pessoas que não respeitavam a minha individualidade. Nesses momentos de frustração e tristeza, apareceu você me contando a seguinte história:
    Havia um moço que sempre, pela manhã, a caminho do trabalho parava numa banca de revista para comprar jornal. Sempre educado e cordial, cumprimentava: Bom dia, tudo bem?, e o dono da banca era sempre mal-humorado. Ou não respondia ou falava torto ou, mesmo, maltratava e jovem rapaz. Durante dias esse processo continuou: o rapaz bem educado sendo maltratado pelo vendedor mal humorado. Até que um dia, um bombozeiro que ficava ali por perto, indagou o rapaz: Moço, eu não lhe entendo: o senhor é sempre bem gentil para com este senhor e ele sempre lhe trata muito mal. Você não tem obrigação nenhuma de ainda lhe comprar jornais, muito menos de lhe dirigir a palavra. Por que o senhor não muda?, ao que o jovem responde:
    Porque aprendi desde muito cedo a não mudar minhas atitudes por conta das atitudes alheias.
    Bom, se o dia de hoje tivesse acontecido há cinco anos eu teria, sem sombra de dúvidas, lhe dado as costas. Mas deste tempo para cá, entendi o que você queria dizer: não importa o que as pessoas pensem, nós somos o que somos. Mesmo que escondamos isto de outras pessoas.
    Pouco me importa se as pessoas pensam que sou isso ou aquilo: eu amo você e amo amar você. Amo porque és essa pessoa linda que encontrei um tanto perdida e sem norte há uns dias, amo porque você me ouviu, ouviu meus conselhos e esteve aberta a novos pontos de vista; amo porque és de uma sensibilidade ímpar; amo porque tens bom senso, porque sabes ouvir e repensar os próprios erros, porque me cativaste e me cativas a cada dia, a cada verso, a cada música e outros conhecimentos compartilhados; amo porque é uma pessoa apaixonante e eu sou, sim apaixonado por você.
    Assim como sou apaixonado por minha irmã caçula, por meus amigos e amigas aqui de perto, por meu irmão mais velho, por meu trabalho, por minhas aulas, por minha academia, minhas caminhadas, meus livros – meu livros, Deus meu – , meus CD’s, DVD’s, fotografias, , projetos… Que tudo e todo mundo nessa vida precisa de paixão. Que trabalho precisa de paixão para ser executado com perfeição, que amor precisa de paixão para seguir unido, que amizade precisa de paixão para se eternizar, que tudo – absolutamente tudo – é único. Me diz: como não se encantar, apaixonar, amar uma pessoa feito você que me trás leveza, encantamento, amizade, respeito e amor? Como e onde não te deixar scraps carinhosos e não te levar sorrisos se minhas palavras – eu sei – te fazem tão bem? Como não demonstrar o imenso carinho em meu peito, mesmo correndo o risco de as pessoas pensarem que estou te cantando?
    Pros ares o que as pessoas estão pensando! Te quero bem, feliz e com o coração leve, feito estás agora. E poder ajudar para que fiques assim é uma consagração. Te amo e sou, mesmo, apaixonado por você e Deus me livre viver sem paixão!”
    é um privilégio você ser minha paixão.
    E espero que nunca acabe nossa amizade minha baianinha linda que só aumente cada dia mais!
    Bjs....

    ResponderExcluir

Seja bem vindo ao meu cantinho.Regras para comentários
1. Comentários postados sem nome não serão mostrados.

2. Comentários com perfis sem acesso ao público também não serão mostrados.

3. Comentários ofensivos não serão mostrados. Ninguém é obrigado a permitir falta de educação.

4. Se você sofre de analfabetismo funcional, então nem leia os textos, pois com certeza não vai entender o que está escrito e seus comentários não serão de acordo com o assunto.

5. Resumindo: se quiser debater e discordar de mim, esteja à vontade. Mas peço gentilmente que seja um debate civilizado. E se você não tem coragem de mostrar quem é, melhor ficar no anonimato e procurar outro blog.

6. A sua liberdade termina onde começa a minha, certo? Se não, qualquer um faria o que desse na cabeça. Assim como cada um deve respeitar o dono da casa ou a soberania de um país, aqui você deve agir da mesma forma.! Ok
OBS: Se seu comentário não foi publicado é porque você não conseguiu adoça o meu cantinho. Não alimente a derrota continue tentando.